Prótese Removível Esquelética


Até meados do século XIX, geralmente as bases das próteses eram feitas de ouro ou ferro, mas estes materiais foram substituídos por borracha preta, que se manteve popular até aos anos 40, quando se começou a usar resina polimerizada de metilmetacrilato para fazer dentes e bases. Posteriormente, através de várias investigações surge o substituto do ouro, uma liga metálica compatível, Cr-Co (Cromo-Cobalto).

As próteses dentárias removíveis podem ser divididas em dois grupos, as próteses totais e as próteses parciais.

As próteses totais são desenhadas de forma a substituir toda a dentição da maxila ou da mandíbula. Na sua maioria são feitas através de resina acrílica mas, algumas têm palatos de metal Cr-Co quando é necessário aumentar a resistência.

Próteses parciais removíveis são desenhadas para substituir dentes ausentes em pacientes parcialmente desdentados e são feitas a partir de metal Cr-Co. Algumas são mantidas por forças físicas tais como adesão, coesão e controlo muscular, mas muitas incorporam dispositivos mecânicos (retentores) com este objetivo. Isto inclui ganchos, atachements, e mecanismos de bloqueio mais elaborados.